FANDOM



Silas Malafaia
[1]Silas Malafaia
Nascimento 20 de agosto de 1958 (53 anos)

Rio de Janeiro

Nacionalidade [2]Brasileiro
Cônjuge Elizete Malafaia
Ocupação Pastor
Prêmios [3]medalha do pacificador


Silas Lima Malafaia (Rio de Janeiro, 20 de agosto de 1958) é um pastor protestante pentecostal brasileiro. É o líder da igreja Assembleia de Deus-Vitória em Cristo e um famoso televangelista, também graduado em Psicologia.

Silas Malafaia é presidente da editora Central Gospel. É também vice-presidente do Conselho Interdenominacional de Ministros Evangélicos do Brasil (CIMEB), entidade que agrega cerca de 8.500 pastores de quase todas as denominações evangélicas brasileiras.[1]

ÍndiceEdit

[esconder]*1 Biografia

BiografiaEdit

Conferencista convidado em várias igrejas no Brasil e também em outros países, também organiza eventos como o Congresso Pentecostal Fogo para o Brasil, "Cruzadas Evangelísticas" e etc. Pastor Silas também é o vice-presidente do Conselho Interdenominacional de Ministros Evangélicos do Brasil (Cimeb), entidade que abriga pastores de diversas denominações evangélicas do Brasil e foi membro da mesa diretora da Convenção Geral das Assembleias de Deus (CGADB).

Presidente da Assembléia de Deus Vitória em Cristo, igreja que atualmente conta com cerca de 12 mil membros, o pastor Silas Malafaia é umconferencista conhecido entre evangélicos e entre não-evangélicos no Brasil. É também organizador de eventos de repercussão nacional, como o Congresso Pentecostal Brasileiro Fogo para o Brasil, realizado anualmente.

PolêmicasEdit

Silas Malafaia é conhecido por suas manifestações através de textos e vídeos em que defende as práticas cristãs e se posiciona firmemente contra questões como o aborto e a práticahomossexual.[2]

Em junho de 2008, liderou uma manifestação diante do congresso nacional, contra o projeto de Lei 122/2006, o PL-122. Ele afirma que o projeto não protege os direitos dos homossexuais, mas sim lhes dá privilégios pois suas condutas não poderiam ser mais criticadas ou desestimuladas.[3] Além disso, ao se referir ao projeto em questão, alega igualmente que "Esta é a primeira porta para apedofilia."[4].

No dia 1º junho de 2011 ajudou a promover umas das maiores manifestações da cidade de Brasília, somente perdendo para a manifestação Diretas Já. Mais de 40 mil pessoas pessoas participaram do evento contra o projeto de Lei (PL) 122/2006 que "criminaliza a homofobia", tendo a pena de 2 à 5 anos de cadeia. Tal movimento entende, visto que o homossexual tem as mesmas garantias e proteções legais que um heterossexual, que a lei não tem o objetivo de criminalizar a homofobia, mas dar "privilégio a uma minoria", e com isso "não valoriza a família e a liberdade religiosa" que costuma expressar que a homossexualidade é contrária aos seus dogmas, e assim, um preletor, defendendo pontos contrários ao homossexualismo, tendo o homossexual se sentido ofendido psicologicamente, poderia entrar com ação contra quem se pronunciasse contra a homossexualidade. Como o projeto equipara a lei ao crime de racismo, os homossexuais estariam protegidos como uma raça e o preletor, ou pai, responderia a crime equiparado ou crime de racismo por uma ofensa psicológica ao pregar o evangelho, ou recusa de empregar professor homossexual, ou conduzir seu filho na prática heterossexual, ou dar ensinos criticando a homossexualidade a seus filhos como ocorre em escolas com definida orientação religiosa, por exemplo. O pastor Silas Malafaia junto com outros organizadores da manifestação, realizada em frente ao congresso nacional, entregaram ao presidente do senado, José Sarney, um abaixo-assinado mais de 1 milhão de assinaturas, colhidas em uma semana, contra a tramitação no congresso do PL 122/2006. [5]

Na Marcha para Jesus de 2011, atacou a Marcha da Maconha e o PL 122.[6]

TelevangelismoEdit

Coordena e apresenta o Vitória em Cristo, que anteriormente era chamado "Impacto". Este programa está há mais de 29 anos ininterruptos[carece de fontes] na televisão, sendo transmitido por várias emissoras em rede nacional. Nos Estados Unidos, é transmitido pela CTNI, e na Europa e África, pela TV ManáSat 1. Hoje, um dos seus maiores objetivos é transmitir o Programa Vitória em Cristo nos horários nobres de rede de televisão do Brasil.

Em entrevista feita a Revista Igreja em novembro de 2010, Silas Malafaia, da igreja e programa de TV, Vitória em Cristo, chamou os pastores que não pregam a teologia da prosperidade de idiotas e que deveriam perder a credencial de pastor, além de voltar a ser um simples membro para aprender melhor sobre as Escrituras.[7]

HonrariasEdit

Recebeu o título de cidadão benemérito do estado do Rio de Janeiro, concedido pela Assembléia Legislativa, e a medalha de pacificador, entregue pelo Exército Brasileiro.[8]

BibliografiaEdit

ReferênciasEdit

  1. http://www.cimeb.org.br/aspx/directors.aspx
  2. Editorial Sobre o Homossexualismo. Ministério Silas Malafaia. Página visitada em 20 de Agosto de 2010.
  3. Evangélicos “invadem” Congresso e reivindicam direito de criticar homossexualismo. Último Segundo. Página visitada em 20 de Agosto de 2010.
  4. Abaixo PL122. Associação Vitória em Cristo. Página visitada em 03 de Junho de 2011.
  5. http://www.psc.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=577:movimento-pela-familia-entrega-1-milhao-de-assinaturas-contra-pl-122&catid=1:noticias&Itemid=33
  6. Marcha para Jesus vira ato contra união homoafetiva. IG (23 de junho de 2011). Página visitada em 23 de junho de 2011. "Malafaia. Com palavreado vulgar, usando termos como "otário" e "lixo moral", Malafaia atacou duramente a decisão do STF de legalizar a união estável entre pessoas do mesmo sexo. "O STF rasgou a Constituição que, no artigo 226, parágrafo 3º, diz claramente que união estável é entre um homem do gênero masculino e uma mulher do gênero feminino. União homossexual uma vírgula", disse o pastor. Na sequência, Malafaia passou a atacar a decisão do STF de liberar as marchas da maconha no Brasil. "Amanhã se alguém quiser fazer uma marcha em favor da pedofilia, do crack ou da cocaína vai poder fazer. Nós, em nome de Deus, dizemos não." [...] Malafaia ameaçou orientar seus fiéis a não votarem em parlamentares que defendem o Projeto de Lei 122/2006, que criminaliza a homofobia no País. "Ninguém aqui vai pagar de otário, de crente, não. Se for contra a família não vai ter o nosso voto", ameaçou. O pastor defendeu a desobediência por parte de pastores caso o PL 122 seja aprovado. "Eles querem aprovar uma lei para dizer que a Bíblia é um livro homofóbico e botar uma mordaça em nossa boca. Se aprovarem o PL 122 no mesmo dia, na mesma hora, tudo quando é pastor vai pregar contra a prática homossexual. Quero ver onde vai ter cadeia para botar tanto pastor.""

Ad blocker interference detected!


Wikia is a free-to-use site that makes money from advertising. We have a modified experience for viewers using ad blockers

Wikia is not accessible if you’ve made further modifications. Remove the custom ad blocker rule(s) and the page will load as expected.